Solitário Inconsciente Coletivo

Thursday, August 31, 2006

Esse todo mundo merece!

A Aurora

Ao abrir os olhos, toda manhã, um silêncio incômodo está instaurado: o silêncio da ausência, bem como o da minha inquietude. Nesses momentos, espaços das primeiras horas do dia, tua imagem é a mais forte e teu cheiro uma constante voraz. Teu corpo vira um fantasma descansando ao meu lado, unicamente me demolindo, num desatino de invasão sem convites.

Quando o sol está para se levantar, passo pelo estágio mais difícil, por ter de me acostumar com um algo que não queria; por ter de me acostumar com a imagem tua se desvanecendo. É nesse instante, em que os raios de luz querem penetrar pelas frestas e janelas, quando meus pensamentos se perdem, não encontram um rumo certo e são deflagrados numa armadilha não programada.

Observo, então, em meio ao lusco-fusco, os lençóis arrumados, o travesseiro excedente nos meus braços (me agarro a ele a fim de evitar sua partida também), e a maneira com que tudo se transforma em uma decomposição de imagens, de saudades e de tempos insuficientes. As partículas de estática no ar flutuam e a calma me faz observá-las, se espiralando, fazendo gracejos na antimatéria, na dispersão do raciocínio e da lógica.

Em um determinado ponto me pergunto se as coisas ficarão bem um dia, e imagino que sim. Elas obrigatoriamente têm de ficar, mas, entrementes, permaneço atônito, na total ausência de barulho, contemplando o quarto vazio, o vácuo, permanecendo sentado, cansado de muito relutar, na borda do meu leito de divagações. Constato sentir medo, inclusive, de tocar o chão com os pés; de comprovar o frio habitante além do meu peito e enregelar-se com a falha e a idéia de tudo que poderia ter sido.

Não sei até quando acordarei com esse mesmo gosto de apego, mas, enquanto isso ocorrer, tentarei escrever cartas, crônicas ou mesmo histórias que não pedem um rótulo. Escreverei linhas, palavras e esperarei de cada manhã uma notícia diferente, uma esperança boba, um sorriso ingênuo que se desprenderá, tal qual um sonho bom, após aventuras e surpresas, mesmo sabendo que certas expectativas são mais nada que bobagens infantis.

Saberei ainda, enquanto esses amanheceres me acompanharem, do decorrer de cada noite, de cada minuto noturno, pois terei certeza da presença tua, lá, na forma de um espectro a me dar calafrios no peito, criando um plano onde a alegria ganha espaço e a certeza de uma conclusão feliz se eleva ante meus olhos.

John Fletcher



P.Siu1: Ei como vocês podem perceber esse texto não é meu, na verdade essa é uma escapada da regra, mas quando eu o li, fiquei tão emocionada, foi tanta identificação, como eu queria um dia poder ter dito isso dessa forma...

P.Siu2: O texto é do Intelectual de estimação, ele é meu amigo e me deixou postar, tá!

P.Siu3: Prometo, próximo post volta a bagaceira de sempre, esse foi só pra mandar um recado do tipo: Eu sofri, mas nem foi pra sempre como eu achava, afinal vida faz o favor de sempre te dar alguém pra começar um novo recomeço.

P.Siu4: Trilha do post? Alguma dúvida? Moby!

P.Siu5: "Continue a nadar, continue a nadar, continue a nadar..." (Dori, meu alter-ego, em Procurando Nemo).

8 Comments:

At 11:43 AM, Blogger Blue Boy and the Gray World said...

Eu comecei a ler e estava achando o texto com uma cara meio do Flecha ^^ Mas descendo a barra tava o nome dele. Baby, to me sentindo numa frequência meio feitiço de áquila pós-moderno contigo. Vc não pode se comunicar pelo msn e eu não posso pelo orkut :p mas eu sei que vc está on line pq agora a pouco esse texto não tava aqui :P

 
At 4:08 PM, Anonymous nina said...

meu deus!

desgracento desse john, disse tdo q queriamos dizer. tao sutil, tao chico buarque, tao identificavel!!!!!!

realmente, o texto e mto bom e tods nos somos iguais. continua a mesma coisa: a historia e a mesma, a diferença ta no plano d fundo... so!!!!

eeeeeei, buemba!
n to aqui no sabado, ainda viajo nesse findi (dou aula em vigia, lembra?) mas chego sempre umas 23, assim, so no domingo, entao!!!!

pouxa!
=]~


toma-te! to impressionda c o texto, olha!!!

kd, quem e o 'fletxer'?
kkkkkkkkkkk

quero mais!

 
At 4:14 PM, Anonymous n] said...

ah sim, adorei o pinap. tem gnt q tem na buchecha, o meu e que nem o dela... (intimidades, mo! kkkkkk)

lindos!
iuoHoiuhoIUhoiUHoiuh
=*

*=)


mooooont d identificação:
tb sou dori, mas e pq sqço tdo!!!
iuoHJOiuhOIuhOIUhOIuh


;)

 
At 4:15 PM, Anonymous nina said...

ei, n]= nina


=]]

 
At 4:51 PM, Anonymous Myntor said...

Sue, minha amada!
Estou bem, mas esse findi ainda estarei recluso, pela recuperação!
Mas juro, quero muito te encontrar e encontrar o pessoal!
Mais cedo ou mais tarde vou encontrar por aí. Espero que seja mais cedo que mais tarde.
Beijo enorme!

Ahhhhhh!!!!
Psiu1 (heheheheh, adoro teus psiu's): Adorei o texto.... John é ótimo mesmo! Li uma vez a seguinte frase: "Essa é pra você Dona Vida: pode me fazer cair, porque já aprendi a levantar".
Um lema, não? E uma verdade para todos nós!

Psiu2: Que gato mais lindo do post anterior!!!!! Ele existe mesmo????

 
At 8:49 AM, Anonymous john fletcher said...

oh babe, q fofo vc ter postado.

mas tem uma coisa: no meu aniversário eu vou querer post especial! kkkkkkk

 
At 10:58 AM, Blogger Blue Boy and the Gray World said...

Eu, muito do seu esquecido, já tinha lido esse texto, por isso que ele tava com cara de John ^^

 
At 12:04 PM, Blogger Adriano Mello Costa said...

Texto bacana do John...pows...ja devidamente guardado...
Porque vc nao foi pro Se Rasgum? Foi muito bão!!
Bjos...

 

Post a Comment

<< Home